Gestão

Gestão de operações: 5 fatores para um desempenho otimizado

7/12/2016 • por meuSucesso .com

Se a gestão de operações é negligenciada, o cliente é penalizado e a empresa corre risco de fechar as portas

Em qualquer empresa, a gestão de operações desempenha um papel fundamental. O profissional da área é responsável por tomar decisões referentes a todos os recursos e processos que entram na empresa – como energia, trabalho, matérias-primas, capital e informação – que resultarão no produto final.

Se a gestão de operações é negligenciada, o cliente é penalizado e a empresa corre risco de fechar as portas.

Empresas que buscam inovação, eficiência e querem se manter competitivas, devem olhar para dentro e garantir que as decisões referentes às operações do negócio estão sendo tomadas de forma eficiente. Estudos na área são enfáticos ao apontar que companhias que utilizam métodos e técnicas de gestão têm maior potencial de competitividade, independente do setor ou indústria de atuação. Nesta matéria "5 indicadores de produtividade essenciais para a sua empresa" nós trazemos dicas de especialistas sobre o assunto.

Existem cinco dimensões – ou objetivos – que determinam o desempenho da manufatura e servem para avaliar a qualidade da gestão das operações.

1. Qualidade

Refere-se ao que será produzido, envolvendo a concepção e o controle das características do produto. Também abrange a produção e a qualidade após a venda. As decisões nesse nível incluem a definição de normas e especificações e o controle de qualidade.

Experimente por 7 dias grátis

2. Confiabilidade da entrega

Abrange os processos – ou, simplesmente, como o produto será produzido, em quais instalações e com qual equipamento. As decisões nessa etapa indicarão o tipo de tencologia, os fluxos do processo, o design e a implantação das instalações físicas, bem como seus componentes. É a parte que exige mais investimentos e determinará o sucesso a longo prazo, portanto é extremamente crítica em termos de decisão.

3. Adequação do sistema

Lida com a capacidade de produzir o necessário conforme a demanda – seguindo a máxima do sistema just in time. O planejamento da capacidade terá implicações na utilização dos recursos e nas instalações.

4. Flexibilidade

Refere-se aos materiais necessários para a produção conforme a necessidade, ou seja, a gestão do fluxo de materiais ao longo do processo produtivo. As decisões neste nível terão implicações junto aos fornecedores de matéria-prima e intermediários.

5. Força de trabalho

Envolve a gestão dos recursos humanos, o elemento mais crítico dentro do sistema. As decisões neste nível referem-se aos processos de seleção, contratação, demissões, gestão da folha de pagamento, formação, supervisão e motivação.

Conteúdo Administradores.com especial para o meuSucesso.com

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários