Empreendedorismo

De norte a sul: o império que conquistou todos os cantos do Brasil

20/07/2015 • por meuSucesso .com

Veja os recursos que Deusmar Queirós, fundador da rede de farmácias Pague Menos, utilizou para expandir a empresa

Para emplacar um negócio de sucesso vários fatores são exigidos, desde ousadia até planejamento e estratégia. Uma das características mais importantes para empreender é a ambição, ela é o que guia a visão do empreendedor. 

Deusmar Queirós, fundador da rede de farmácias Pague Menos, tinha uma certeza quando abriu a primeira loja: iria conquistar o Brasil. E assim o fez! O empresário começou a construir o seu império em Fortaleza há mais de 30 anos e, hoje, está presente em todos os estados do Brasil com mais de 800 farmácias. No episódio 3 do Estudo de Caso de Deusmar Queirós, veja como o empresário trouxe capilaridade para o seu negócio.

Expansão

“Onde tem um brasileiro, tem uma Pague Menos”, afirma Deusmar Queirós fazendo referência ao principal objetivo da rede. A primeira loja foi inaugurada em 1981, expandindo-se posteriormente para todos os estados do país. O grande marco foi em 2002, quando a empresa se instalou no Sudeste com a sua primeira loja na cidade de São Paulo, ganhando visibilidade e maior destaque nacional. O objetivo da Pague Menos é ser a marca referência, conquistando o prêmio Top of Mind em diversos estados brasileiros.

Logística: Centros de Distribuição

Para dar suporte às farmácias de todo o país é necessário possuir uma infraestrutura que consiga dar apoio a todas as regiões. A Pague Menos conta com três Centros de Distribuição  espalhados ao redor do Brasil com o objetivo de atender e dar apoio tanto ao sul quanto ao norte do país. Em média, o investimento de um Centro de Distribuição pode chegar a 60 milhões de reais ou mais e tem um tamanho de 150 mil m². Caminhões, navios e aviões são utilizados para fazer a entrega de produtos dependendo da acessibilidade de cada lugar.

Gama de produtos

O grande diferencial da Pague Menos é a variedade de produtos, não dependendo somente do comércio de remédios. Em uma farmácia da rede é possível encontrar um pouco de tudo, desde recarga de celular e refrigerante até remédio. O faturamento da empresa no ano passado chegou a R$ 5.200 bilhões, gerando mais de 18 mil empregos diretos.

 

Comentários