Empreendedorismo

Resiliência: aprendendo a ser mais resistente que o bambu

27/01/2016 • por meuSucesso .com

Funcionários e a família lembram momentos em que o empresário foi desafiado

Resiliência. Essa é, sem sombra de dúvidas, a palavra-chave da vida do vietnamita Thái Quang Nghiã, fundador da marca de calçados Goóc. Desde que deixou sua terra natal, fugindo do regime comunista ali instaurado, até hoje, sua trajetória é marcada por muitos desafios, todos devidamente superados com louvor até aqui. Esse é o tema do segundo episódio do estudo de caso sobre sua história empreendedora.

Neste episódio, funcionários, executivos e a família de Thái lembram momentos em que o empresário foi posto à prova. A fuga do Vietnã, o resgate em alto mar depois de dias à deriva e o incêndio em uma das suas primeiras fábricas aqui no Brasil são apenas os eventos mais conhecidos. Mas há muito mais nessa história pautada pela superação.

Thái, após sofrer um acidente de carro, conseguiu escapar das ferragens e seguir seu caminho para honrar um compromisso. Somente depois de resolver o que estava indo fazer é que foi tomar as providências relacionadas ao acidente. 

Outro momento crítico e que também é abordado no Episódio 2 foi a questão da marca Yep, nome que sua empresa tinha antes de se tornar Goóc. Esse último nome só foi adotado porque um concorrente adquiriu uma pequena empresa num ramo diferente com o nome Yep, para barrar seu crescimento.

Seria um pequeno detalhe, se a Yep já não fosse uma marca conhecida, que faturou R$ 2 milhões em seu primeiro ano de operações; R$ 24 milhões no segundo e R$ 64 milhões no terceiro.

Instinto de sobrevivência

Seja na família, seja entre as pessoas que trabalham na sua empresa, todos são unânimes ao dizer que o grande valor compartilhado por Thái, em todos os aspectos, é seu instinto de sobrevivência. Foi assim para fugir do comunismo, como foi para sobreviver à deriva em alto mar, para se recuperar de um incêndio que destruiu todo seu negócio, ou para reinventar do zero uma empresa que já faturava quase R$ 70 milhões por ano.

Impermanência

O mantra que guia Thái, segundo ele mesmo conta, se chama impermanência. Trata-se de ter a consciência de que não há estabilidade na vida e que tudo está mudando a todo instante.

Para ver todos os detalhes, acesse o Episódio 2 e assista.

Comentários