Empreendedorismo

Sócios: por que e como escolher

17/08/2017 • por meuSucesso .com

Na seleção, algumas coisas também devem ser evitadas como, por exemplo, a escolha de um sócio apenas pela afinidade profissional e emocional

Um grandes dilemas dos empreendedores, seja qual for o estágio do negócio, trata-se da inclusão de um sócio na empresa. Afinal, ter ou não ter sócios? Como escolher? Quais as vantagens e desvantagens? 

Não há uma resposta única, já que isso depende de vários fatores pessoais e individuais da empresa e do seu dono. Empreendedores em início de carreira costumam optar por criar associações para possibilitar a expansão dos negócios, por exemplo. Outros objetivam a divisão das responsabilidades na empresa e um maior apoio motivacional. E há quem parta para sociedades para adquirir conhecimento com profissionais mais experientes. Caso você preencha algum dos requisitos acima, é bem provável que você queira ou precise de um sócio.

E quando se resolver ter, seja por conveniência ou necessidade, como escolher um sócio apropriado?

"Não será postando vagas de empregos ou buscando no linkedin (embora este último possa gerar algum retorno) que você vai encontrar o técnico. É preciso usar o networking. Buscar amigos de amigos, ir nas redes sociais, nos grupos que falam de empreendedorismo.", orienta Pedro Waengertner, fundador em Aceleratech.

Na seleção, algumas coisas também devem ser evitadas como, por exemplo, a escolha de um sócio apenas pela afinidade profissional e emocional.

"Colocar alguém só por colocar não faz sentido. Você precisa ter uma necessidade clara. Geralmente essa necessidade nasce de uma competência que a sua empresa precisa, mas você não possui. Pode ser desde vendas até tecnologia. E para chegar a esta conclusão é preciso uma avaliação fria da empresa e, principalmente, das suas próprias forças e fraquezas", diz Waengertner.

A diversidade dentro das empresas também é algo que deve ser incentivado, inclusive na hora de buscar uma sociedade. A razão é clara: cabeças diferentes geram mais idéias, contatos e pontos de vistas diferentes na criação de projetos ou solução falhas.

Os sócios Alexandre Ottoni e Deive Pazos, criadores do Jovem Nerd, são um bom exemplo disso. Alexandre trabalhava como desenvolvedor web e Deive, por sua vez, era gerente de uma rede de motéis. A capacidade de desenvolvimento de sistemas de Alexandre unida com a habilidade de Deive na administração resultou em um negócio valioso, que hoje gera mais de 10 milhões de pageviews por mês e mais de 1 milhão de assinantes no Youtube. 

Para obter o sucesso desejado na parceria é preciso ter ciência de que existem diversos tipos de sócios e qual o mais apropriado. Há os que abrem portas, geram oportunidades e até emprestam seu prestígio e reputação ao negócio. Por outro lado, há os que queiram trabalhar diretamente com o negócio, oferecendo trabalho presencial e operando a empresa na prática. Portanto, antes de fechar qualquer negócio tenha clareza sobre o papel de cada um, seus objetivos e os ganhos concretos com a entrada de um sócio.

Comentários