Na imagem, vemos um homem utilizando seu computador
Marketing

Como se comporta um novo público masculino no meio digital

1/08/2018 • por meuSucesso .com

De acordo com o Google, mais de 3 mil vídeos debatendo a questão da masculinidade foram publicados no Youtube só em 2018

Na hora de administrar um negócio, uma série de fatores devem ser considerados para que ele consiga sucesso. Planejamento estratégico, organização financeira, gestão de recursos humanos - a lista é grande. Mas há um, em especial, que é fundamental para qualquer ação do negócio: entender quem é o seu público e quais são os seus interesses. Para alguns segmentos, isso é ainda mais importante porque envolve questões comportamentais que estão em constante mudança e evolução.

Neste cenário, um levantamento feito pelo Google Brandlab chamado "Dossiê Brandlab: A Nova Masculinidade e os Homens Brasileiros" se mostra muito relevante. De olho em um comportamento que tem se transformado, e somando-se a um tempo em que a igualdade de gênero cresce e ocupa cada vez mais espaços, as marcas começam a enxergar novas formas de se fazer marketing, e isso inclui uma nova abordagem para atingir o público masculino.

O dossiê argumenta que, embora o Brasil ainda encontre muitos problemas de desigualdade de gênero, há uma nova parcela de homens que está quebrando com barreiras da chamada "masculinidade tóxica". É um grupo que rompe com noções limitadoras (como as de que os homens nunca devem demonstrar sentimentos, vulnerabilidade ou qualquer tipo de comportamento tido como feminino) e se engaja, no meio digital, em debates sobre uma nova masculinidade.

De acordo com o Google, mais de 3 mil vídeos debatendo a questão da masculinidade foram publicados no Youtube só em 2018, e o público masculino foi responsável por 10 milhões de views em vídeos voltados ao tema. Com o debate, os interesses do público masculino tornam-se mais abrangentes e chegam a segmentos ainda pouco explorados: no último ano, as visualizações do público masculino em assuntos relacionados à beleza cresceram 44%. E a audiência masculina no Youtube na categoria Moda e Beleza cresceu de 21% nem 2016 para 31% em 2017.

Algumas marcas já têm percebido este novo comportamento. A campanha "Confortável é ser quem você é", da Mash, por exemplo "retrata diversos perfis de homens reais, vulneráveis, inseguros com o próprio corpo, mas extremamente humanos e possíveis, usando o humor para desconstruir o estereótipo do machão", como explica o Dossiê do Google. Já a Natura e a Philips fizeram parcerias com criadores de conteúdos voltados para o público masculino promover debates "sobre o que significa ser homem hoje em dia". Iniciativas assim devem, com o tempo, se espalhar por entre outras marcas para contemplar os novos interesses deste público.

Experimente por 7 dias grátis

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários