Wrap up

[WRAP UP]​ A capacidade de transformar um problema em negócio. Veja o que fazer!

7/03/2016 • por meuSucesso .com

Tudo depende da forma como encaramos o problema e, principalmente, e o quanto nos dedicamos para fazer o diagnóstico e apresentar uma solução

Nossa equipe preparou uma material focado no empreendedor Gustavo Caetano, fundador da Samba Tech, que é nosso Estudo de Caso, com o intuito de passar ensinamento por meio de uma história repleta de curiosidades. Nesta semana lançamos o segundo episódio do case - que conta, no total, com seis episódios (cada um com cerca de 40 minutos a uma hora de duração). Nos próximos parágrafos, você vai aprender com essa história ensinamentos importantes, como por exemplo, maneiras de identificar um problema e formas de elaborar a solução. Ou seja, fazer do problema uma oportunidade!

Gustavo Caetano nasceu em um mundo em transição. Novas tecnologias, mudanças de paradigmas, rupturas e descobertas. O pai, apaixonado por tecnologia, colaborou para que Gustavo vivesse em um ambiente transformador e com a convicção de que tudo pode ser resolvido, basta olhar com foco nas possibilidades. Essa convicção fez com que Gustavo sempre buscasse soluções para os problemas existentes.

Visão de mercado: o primeiro negócio

Um desses problemas aconteceu quando ele havia acabado de se formar e ao procurar games para seu smartphone detectou a falta de joguinhos para celular.

O que seria apenas uma insatisfação virou um negócio: a Samba Mobile. Depois, outros exemplos evidenciam esta característica, como a mudança do modelo de negócios. De games, a Samba passou a lidar com vídeos.

A mudança de rumo aconteceu porque Gustavo percebeu que estava cada vez mais pressionado pelas operadoras de telefonia e, com o conhecimento do mercado, vislumbrou que a demanda  por vídeos on demand aumentaria drasticamente.

O que isso nos ensina é que muitos empreendedores investem tempo no desenvolvimento do produto e pouco na exploração e definição adequada do problema.

Processo criativo: mapeie problemas e desenvolva soluções

Gustavo cita o exemplo de uma metodologia que aprendeu na Disney, que tem como princípio o conceito de que não há limites na exploração das possibilidades. O processo criativo quando está livre de travas mentais é tão poderoso que é capaz de encontrar soluções inimagináveis e fora da caixa.

Alguns elementos podem ser construídos no processo de mapear problemas e desenvolver soluções. São eles:

  • Atitude constante na busca por problemas não atendidos de clientes(demandas não atendidas ou mal atendidas)
  • Priorização de mercados grandes e que gerem escala (o problema pode ser pequeno desde que ele esteja em um mercado grande)
  • Investimento no Diagnóstico do contexto:
    1. Definição clara de qual é o problema (investimento de tempo no mapeamento de qual é o problema real e não apenas o aparente)
    2. Mapeamento de mercado (como o cliente atende a essa demanda atualmente; como ele resolve esse problema)
  • Desenvolvimento de protótipo para verificar se a solução desenhada realmente atende às necessidades de mercado e é valorada pelos clientes
    1. Validação da premissa
    2. Desenvolvimento do MVP, que tem como objetivo testar não só o produto ou a ideia, mas a sua capacidade de mercado com o intuito de verificar a viabilidade do negócio. Clique aqui e saiba mais sobre o MVP
    3. Importância da prática de compartilhar a visão do problema com outras pessoas para realização de um ótimo diagnóstico
    4. Comportamento frontalmente contrário à prática de não compartilhar a ideia com ninguém: se não existe compartilhamento, a prática do desenvolvimento estará comprometida, pois será mais complexo validar as teses construídas.

Samba Mobile: a solução de um problema

Durante o episódio, Gustavo comenta sobre como exemplificou essa prática de mapear problemas e desenvolver soluções  ao elaborar uma aplicação que facilite a comunicação entre colaboradores de uma equipe ou empresa pelo celular. Veja o passo a passo de como foi a operação: 

  1. O mapeamento surgiu ao ser verificada a necessidade que as empresas têm em se relacionar com suas equipes remotamente de forma mais ágil e autônoma. O celular é um instrumento que permite essa comunicação
  2. É um mercado muito grande (tem adequação para todas as organizações que atuam com forças de trabalho à distância) e tem escalabilidade, pois roda no celular, aparelho cujo uso só cresce
  3. Ao investirem no diagnóstico observaram que as empresas já resolvem esse problema por meio da formação de grupos no WhatsApp, porém identificaram que correm riscos importantes relacionados à segurança da informação. De qualquer forma, validaram a tese de que existe uma demanda a ser atendida com um produto mais adequado às necessidades corporativas
  4. Desenvolveram um protótipo em fase alpha que vai ser utilizado junto aos colaboradores da própria Samba Tech para avaliar sua viabilidade. Se validarem seu uso, irão desenvolver uma versão beta para alguns clientes selecionados e, a partir desse aprendizado, desenvolvem a versão final para ir ao mercado. Esse faseamento visa reduzir o risco do desenvolvimento de um produto que não atenda às necessidades reais de mercado e validar se realmente vale à pena ir adiante como produto.

Para os empreendedores em geral, é estritamente necessário instituir a busca por problemas e soluções visando criar uma cultura orientada a toda a equipe. Com esse objetivo, Gustavo direciona sua ação em 2 frentes:

  • Dar poder às pontas empoderando as equipes em todos os níveis hierárquicos da organização
  • Ter uma cultura de maior tolerância ao erro entendendo a falha como parte do processo de aprendizado.

Não se esqueça de validar o seu produto ou ideia. Seu negócio depende disso

Portanto, é importante observamos vários pontos de extrema relevância no momento de identificar um problema e elaborar a solução. Muitos empreendedores investem muito tempo no desenvolvimento do produto e pouco na exploração, definição adequada do problema e quando vão validar a premissa percebem que o produto possui falhas e não está apto para ser comercializado.

Em outros momentos, acontece o pior e o empreendedor não elabora com cuidado o MVP – com o intuito de medir a capacidade e aceitação de mercado do que está sendo desenvolvido – lança o serviço, não conquista o resultado esperado e, em muitos casos, compromete a continuidade do negócio.

A trajetória de Gustavo com a Samba Tech, desde os seus primórdios quando começou a distribuir games para celulares, demonstra que ele prioriza execução, porém não esquece de ficar atento aos movimentos do mercado e da concorrência para montar estratégias que permitam a continuidade e consolidação da sua empresa frente às mudanças de tendência.

Foi assim, que a Samba Tech percebeu a demanda por vídeos on demand, posicionou-se rapidamente e conquistou seu espaço. Hoje, a empresa dobrou seu faturamento de 2014 para 2015 e transmite mais 500 milhões de vídeos por mês para seus clientes.

Comentários