Empreendedorismo

Você não precisa de uma empresa para empreender

28/11/2014 • por Fernando Gabas

Quanto mais equilíbrio tivermos em dieferentes aspectos de nossa vida, mais perto estaremos de nossos objetivos pessoais e profissionais

Eu quero nesta coluna propor uma nova modalidade de empreendedorismo, que não substitui nenhum conceito anterior, somente complementa. Empreendedor é aquele que inicia uma organização, um negócio que promete a geração de ganhos, empregos, crescimento e que enfrentará riscos.  Essa é a definição mais comumente usada nos dicionários da web.

Uma busca no google sobre empreendedor remete a mais de 12milhões de resultados, a grande maioria relacionada a desenvolvimento de negócios mas com variações como empreendedor social, empreendedor público, empreendedor na carreira dentre outras. Não necessariamente empreender pressupõe a existência de negócios ou organizações, porém o princípio criativo de desenvolver algo que gere valor para si mesmo e para a sociedade é sempre mantido.

O que eu quero falar aqui não é sobre esse conceito comum mas, sim, sobre o empreendedor de si mesmo. Minha lógica é muito simples, todo processo de aprendizagem, criação ou desenvolvimento de qualquer coisa sempre deveria pressupor o conhecimento a ser aprendido e o conhecedor; o projeto criado e o criador do projeto; o desenvolvimento de um negócio e o desenvolvedor do negócio.
Infelizmente, a educação tradicional foca muito no conhecimento, na criação do projeto, no desenvolvimento do negócio, porém se esquece do conhecedor, do criador e do desenvolvedor.

Quais são os fatores que compõem as pessoas? Quais fatores internos compõem o todo do ser humano? Como maximizar integralmente o conhecedor, o criador, o desenvolvedor?

Uma reflexão sobre as perguntas acima leva a uma conclusão simples. Não se pode separar as conquistas externas: seu sucesso nos seus empreendimentos privados, públicos, sociais ou dentro de uma corporação de suas conquistas internas (saúde, satisfação com a aparência, equilíbrio emocional, relacionamentos, prazer de viver, sensação de ter uma missão e caminhar para ela como ter uma vida que faz sentido, que importe).
Conseguir gerar o máximo de valor em você mesmo, em todas as esferas que compõem sua vida é um empreendedorismo altamente gratificante e que certamente ajudará na geração de valor da sua carreira profissional. 

Quanto mais conseguirmos equilibrar todos os aspectos de nossa vida mais sabor e potência cada um dos aspectos isolados terá. Analise a roda da vida (acima da matéria) e dê uma nota para cada um dos aspectos. Se as notas forem muito desiguais, sua vida não estará “redonda” e você caminhará aos trancos e barrancos.

Saiba conciliar os aspectos externos dos internos. O primeiro passo é o reconhecimento sincero de onde você se encontra. Sem uma análise honesta de onde você está, dificilmente você chegará onde gostaria.

Nessa coluna iremos escrever sobre a essência do bem estar e da qualidade de vida nos aspectos físicos, socioemocionais e no sentido da vida. Esperamos que com o que compartilharemos aqui seu sucesso possa ser muito mais completo. 

 

Comentários

Quem escreve

Sócio e Presidente do Conselho Wise Up China. Fundador e Ex-Presidente Reebok Fitness do Brasil. Membro do Conselho Programa ECSP - Secretaria de Educação SP. Sócio e Presidente d Heartz Wellness Coaching. Fundador Life Matters - O que importa na vida