Logistica

O que é cadeia de suprimentos?

5/12/2014 • por meuSucesso .com

Entenda o que é a cadeia de suprimentos, ou supply chain, e descubra por que pode ser determinante para o bom desempenho do seu negócio. Acesse.

A cadeia de suprimentos também é conhecida no Brasil pelo seu equivalente em inglês, supply chain. Conceitualmente, ela pode ser definida como um sistema de organizações, pessoas, atividades, informações e recursos envolvidos na atividade de transportar produtos ou serviços dos fornecedores aos clientes. Gerir essa estrutura com eficiência é o grande desafio das organizações e exige, acima de tudo, planejamento. 

Isso não significa simplesmente organizar o funcionamento dos processos previstos. Há também a necessidade de manter-se sempre preparado para eventos não esperados, como mudanças no comportamento do consumidor e até mesmo alterações climáticas.

Antes de qualquer coisa, tenha isto aqui em mente: sem cadeias de suprimentos eficientes, o mundo praticamente para. Elas são responsáveis, entre outras coisas, por colocar comida na sua mesa, providenciar a cama em que você dorme, o carro em que você anda, a roupa que você veste e, provavelmente, até o chão em que você pisa. Entender seu funcionamento e como geri-la da melhor maneira possível, então, é tarefa obrigatória a todo empreendedor.

Seja nas grandes indústrias ou num modesto pequeno negócio, sempre existirá uma cadeia de suprimentos. Ela pode ser simples, compreendendo seu negócio, seus clientes e seus fornecedores. E pode ser mais com complexa, aglutinando fornecedores de fornecedores, representantes, provedores de serviços terceirizados e intermediários em geral, por exemplo. 

Como gerir a cadeia de suprimentos

Administrar de maneira eficiente uma cadeia de suprimentos passa, necessariamente, por dois fatores básicos: planejamento e controle. Planejar cuidadosamente todo o percurso dos recursos, desde a fonte de matérias-primas até o consumidor final. Isso compreende, entre outras coisas, negociar com fornecedores, providenciar o transporte, garantir o controle de qualidade, gerir o armazenamento, coordenar a distribuição etc. 

 


6 elementos básicos da cadeia de suprimentos

Para estruturar uma cadeia de suprimentos é preciso que a empresa saiba os tipos de demanda, nível do serviço requerido pelo consumidor, a distância que está do cliente, seus custos e alguns outros pontos que sejam relevantes para sua cadeia:

1.     Produção - Na estratégia de decisão relacionada à produção o foco deve ser na necessidade do cliente e na demanda do mercado. Leva-se em consideração o que e quantos produtos precisa fabricar, além de quais partes deve-se produzir ou terceirizar. A demanda e a satisfação do cliente são os principais elementos do processo, por isso o foco é em capacidade de produção e qualidade.

2.     Fornecedor - No passo seguinte, determina-se onde e como serão produzidos os bens, determinando a os fornecedores que são capazes de produzir de forma econômica e eficiente. Ao definir um fornecedor, é necessário observar a velocidade na entrega, qualidade do produto fornecido e a flexibilidade de produção.

3.     Estoque - A empresa precisa encontrar equilíbrio entre trabalhar com um grande estoque, que tem um alto custo para a organização, ou nenhum estoque, o que pode comprometer a capacidade de atender a demanda do mercado. Esse é um importante ponto no gerenciamento da cadeia de suprimentos.

4.     Localização - A decisão de onde implantar a fábrica depende da demanda de mercado e da satisfação dos clientes. Um ponto que impacta é considerar os incentivos ficais oferecidos em cada estado.

5.     Transporte Vale ressaltar que aproximadamente 30% do custo de um produto é compreendido pelo transporte, então usar o modo de transporte correto é crucial.

6.     Informação A empresa deve utilizar as informações adquiridas internamente e de seus clientes finais para melhorar o seu processo de gerenciamento da cadeia de suprimentos. Dados e informações são distintos um do outro, os dados são os constituintes elementares, a informação útil vem da estruturação e o processamento desses dados.

 

As diferenças entre logística e cadeia de suprimentos

Enquanto a uma (logística) foca no transporte e no armazenamento de mercadorias, a outra (cadeia de suprimentos) abrange todos os aspectos de aquisição e o fornecimento de bens.

A gestão da cadeia de suprimentos é responsável por questões operacionais relacionadas ao produto, como depósitos, compras, inventários e etc. A logística é uma das etapas da cadeia de suprimentos. Ela se refere à movimentação física de produtos e tem como foco o prazo de entrega.

A logística é um processo interno e que pode ser terceirizado. Seus objetivos são a redução de custos e a implantação do modelo de distribuição de produtos e de centros de distribuição. A cadeia de suprimentos é estratégica e atua diretamente com fabricantes, fornecedores e parceiros externos. Sua finalidade é obter vantagem competitiva pelo incentivo à inovação e à diminuição de gastos em diferentes etapas da produção.

A logística inclui:

•   transporte de entrada;

•   armazenagem;

•   transporte de saída;

•   execução;

•   logística reversa.

A cadeia de suprimentos envolve:

•   compras/aquisição;

•   planejamento de fornecimento;

•   planejamento de demanda;

•   ERP;

•   gestão de estoque;

•   aprimoramento contínuo;

•   fabricação;

•   logística.

 

Como fazer a gestão da cadeia de suprimentos

Para fazer uma boa gestão da cadeia de suprimentos, primeiro, é preciso ter um bom controle dos fornecedores. Encontrar o melhor custo-benefício, prezar pela matéria prima de qualidade e prazos aceitáveis - tudo isso garantirá um produto de qualidade nas mãos do consumidor.

Outro ponto importante dessa gestão, é a padronização de processos, uma das maiores aliadas de uma boa gestão da logística da cadeia de suprimentos. A padronização é uma forma de garantir eficiência de ponta a ponta da cadeia. Além disso, a padronização traz inúmeros outros benefícios como redução de custos, mais produtividade, menos desperdícios, práticas mais eficazes, controle e mensuração de dados e etc.

Otimizar a comunicação é fundamental. Uma comunicação rápida, direta e eficiente do problema agiliza a resolução da questão.

Automatizar processos por meio de tecnologia de informação é outra aliada, usar softwares de gestão para controle de estoques, por exemplo, evita a falha humana e gera dados de forma eficaz para a gestão.

Manter o foco na satisfação do cliente é uma das dicas mais importantes. A experiência do cliente tem que ser única e diferenciada. O aumento da rentabilidade da organização e sucesso no mercado depende da percepção do cliente sobre a empresa.

 

Vantagens da gestão da cadeia de suprimentos

•   diferenciação no mercado;

•   redução de custo;

•   aumento da eficiência;

•   diminuição no nível de serviço;

•   aumento da satisfação do cliente;

•   melhorias no atendimento;

•   manutenção da atividade da empresa no mercado.

 

Cadeia de suprimentos responsiva X eficiente

Uma cadeia de suprimentos Responsiva é a que atende a demanda do cliente assim que lhe é requisitada. No entanto, esta movimentação pode gerar aumento de gastos, o que torna a cadeia menos eficiente. Já a cadeia de suprimentos Eficiente é que melhor gerencia a produção e custos, com foco no valor. Qual das duas vai se aplicar melhor, depende da demanda o produto, pois,  itens que apresentam alto índice de incerteza dos pedidos, devem ter a cadeia mais Responsiva. Já commodities, em que a demanda é mais previsível e garantia, a cadeia pode ser Eficiente.

 

Exemplos de cadeia de suprimentos

Confira no artigo do meuSucesso.com exemplos na prática de como funciona a cadeia de suprimentos. Acesso aqui!

Experimente por 7 dias grátis

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários