Gestão

Transformando ideias em grandes negócios

9/06/2014 • por Flávio Cordeiro

Empreender está longe de ser algo simples, o que não quer dizer que não seja fascinante, não é mesmo?

Empreender está longe de ser algo simples, o que não quer dizer que não seja fascinante, não é mesmo? Colocar uma ideia em prática, fazer acontecer, gerar trabalho, gerar renda, deixar um legado. Quem nunca considerou essa alternativa na vida?

Ok, se você já pensou ou pensa em construir um grande empreendimento, devo alertá-lo que existem vários aspectos importantes que não podem ser negligenciados quando se decide desenvolver um novo negócio, ou seja, quando se decide empreender. Se eu pudesse classifica-los, de forma a organizar o nosso pensamento e nossas ideias, eu os dividiria em três grandes grupos: o dos fatores ambientais, o das questões relacionadas ao perfil empreendedor e o grupo que trata de todo processo empreendedor.

Com relação ao primeiro, são vários os fatores externos que podem afetar uma iniciativa empreendedora, como questões econômicas, sociais, políticas etc. do país e também do mundo. Segundo relatórios do GEM (Global Entrepreneurship Monitor), as condições que afetam o empreendedorismo passam pelos seguintes temas: apoio financeiro, políticas e programas de governo, educação, acesso à pesquisa e desenvolvimento, infraestrutura comercial e profissional, acesso ao mercado e barreiras de entrada, acesso à infraestrutura física e normas culturais e sociais. Ou seja, em qual contexto você abrirá o seu negócio? Quais fatores podem afetá-lo positivamente e negativamente? O que eles representam no curto, médio e longo prazo? Lembre-se, você está começando o negócio da sua vida, não é mesmo?

Quanto ao perfil empreendedor, gostaria de salientar primeiro que acreditar ter o perfil certo não exime o empreendedor de buscar sempre e constantemente o melhor nível de capacitação. Uma pesquisa realizada em 2013 pela Endeavor Brasil, em parceria com Ibope Inteligência, mostrou que entre os quatro maiores problemas enfrentados pelos empreendedores brasileiros, três estão ligados à falta de conhecimento, com maior ênfase nos temas de gestão de pessoas, fluxo de caixa e gestão do negócio. Voltando ao perfil especificamente, essa mesma pesquisa traçou quatro características principais do empreendedor: ele deve ser apaixonado, antenado, independente e arrojado.  Em qual ou quais delas você se enquadra? Será que existe um perfil ideal? Eu costumo dizer que existem duas características, ou valores, fundamentais para qualquer líder empresarial, onde certamente o empreendedor também se encaixa: a primeira é o comprometimento, ou seja, o querer fazer, ter atitude e automotivação. A segunda é o conhecimento, que diz respeito ao saber fazer, ao compromisso com o seu desenvolvimento, com a busca das competências necessárias. Para que essa busca seja efetiva, comece tentando distinguir seus talentos naturais daquilo que você pode e deve aprender, ou seja, comece pelo seu autoconhecimento, reconheça seus pontos fortes e vá em frente!

Finalmente, chegamos ao último grande guarda-chuva temático que é o processo empreendedor, que significa, de maneira ampla, transformar uma grande ideia em um negócio de sucesso, que dê resultado. Nesse caminho é muito comum o empreendedor colocar foco total no desenvolvimento do produto e, de certa forma, esquecer que para esse produto ter sucesso, alguém precisa comprá-lo. E o que isso quer dizer em termos práticos? Significa começar o processo empreendedor a partir de uma estratégia de desenvolvimento do cliente. Segundo Steven Blank, professor da Universidade de Stanford, estrategista de negócios, mentor e conselheiro dos principais empreendedores de tecnologia do Vale do Silício, as startups não fracassam porque não têm um produto, mas porque lhes faltam clientes e, logicamente, um modelo financeiro comprovado. Faz sentido pra você? Então, fique ligado, pois esse e outros importantes temas sobre empreendedorismo, gestão estratégica, liderança etc. serão o foco central dos nossos próximos encontros. Até lá!

Comentários

Quem escreve

Flávio Cordeiro

Diretor em GD4 Estratégia & Gestão

Profissional com mais de 15 anos de experiência executiva nos segmentos editorial, eventos e educação executiva. Respondeu pelas áreas de marketing, planejamento e operações em empresas líderes de mercado como Folha de São Paulo, Valor Econômico e HSM do Brasil, onde foi responsável pelo planejamento estratégico, na função de diretor de marketing. Foi um dos executivos fundadores do jornal Brasil Econômico como diretor de mercado leitor, além de participar de projetos de reestruturação de canais e lançamento de novos produtos em âmbito nacional. Fundador da consultoria GD4 Estratégia &Gestão, que tem como foco o desenvolvimento de mentalidade e execução estratégica de empresas. Atua como palestrante, consultor e professor na área de estratégia, com participação nas bancas examinadoras de marketing, estratégia e TCC da ESPM. Mestre em Administração de Empresas pelo Mackenzie, com MBA em Gestão Empresarial pelo Ibmec-SP. Graduou-se em Engenharia de Produção pela FEI e participou das especializações em Comunicação Corporativa da Fundação Getúlio Vargas e Gestão de Mudanças da Business School São Paulo.