O Design Thinking é o design para além da estética de produtos ou serviços. No mundo dos negócios, Design Thinking tem a ver com inovação. Confira


O Design Thinking é uma metodologia utilizada para oferecer produtos e serviços de acordo com a real necessidade dos clientes. Ela é cada vez mais utilizada por empresas que desejam aperfeiçoar seus serviços de forma simples, ágil e bem planejada, uma vez que ela aproveita características de um profissional de designer — como sua forma de pensamento, potencial criativo e empatia — em todo o negócio e não apenas na criação de um só produto.

O fato é que mesmo os gestores mais brilhantes e bem preparados podem ter dificuldades no momento de buscar soluções criativas para problemas aparentemente simples. Por isso, o primeiro passo é compreender as condições da empresa e implementar uma estrutura que favoreça o pensamento criativo.

E é nesse momento que entra o Design Thinking, uma abordagem de pensamento crítico e criativo. Um conceito que possibilita gerar e organizar ideias e, assim, encontrar soluções para os problemas enfrentados pela empresa.

O Design Thinking vai além da estética de produtos ou serviços. No mundo dos negócios, está relacionado com inovação. Se interessou pelo o assunto? Continue a leitura para saber o que é, como funciona e quais são os benefícios dessa abordagem que está ganhando cada vez mais espaço no mercado.

Design Thinking?

Como o próprio nome sugere, Design Thinking é uma forma de abordagem originada na área de design e adaptada às empresas e corporações. O termo significa “pensamento do design” ou “pensar como designer”. 

Essa abordagem cria as condições necessárias para que o time tenha insights e que consiga coloca-los em prática. A proposta é que esse processo criativo seja construído de maneira coletiva e colaborativa, reunindo o máximo de ideias, perspectivas e visões diferentes possível.O termo foi popularizado por Tim Brown, CEO da Ideo, empresa norte-americana que presta consultoria em design. O empresário estabeleceu a diferença entre ser um designer e pensar como um. Em sua visão, todos deveriam pensar como designers, ainda que não sejam da área, para conquistar um nível de inovação radical nas empresas e na vida.

Como funciona o Design Thinking?

O Design Thinking é visto como um conjunto de práticas e processos, um método que propõe uma nova abordagem aos problemas. Isto se relaciona à obtenção de informações, sua análise e as consequentes soluções propostas a partir do conhecimento gerado.

O foco é a experiência do consumidor ou do público-alvo.  A grande diferença deste método é que ele parte da solução e não do problema, como é comum. A observação da rotina gera sobre o que as pessoas querem ou precisam, levando ao desafio da metodologia: responder criativamente a tais necessidades e desejos.

Como aplicar o Design Thinking?

Existem variadas formas de colocá-lo em prática. Nas empresas, a abordagem pode ter como objetivo encontrar soluções para diversos problemas de diferentes naturezas e magnitudes. Para que o time consiga sucesso, em primeiro lugar é essencial garantir que a criatividade seja um combustível que faça parte da cultura da empresa.

Outra maneira de colocar o Design Thinking em prática é na elaboração de novos produtos e serviços. Fazer uma reunião com pessoas de todas as áreas da empresa ajuda a enriquecer o projeto em diversos detalhes do produto, aumentando seu valor e as chances de sucesso.

Para aplicar o conceito na sua na empresa, é preciso desenhar uma cultura organizacional, e implementar uma mudança de mentalidade. Os colaboradores e demais envolvidos devem desenvolver a empatia, além de criar um espírito de colaboração e cooperação. 

É importante ter em mente que, independentemente do seu objetivo com a implementação desse conceito, cada caso é um caso. Ou seja, cada empresa vai conduzir o processo de uma maneira diferente. Sendo assim, existem algumas etapas que podem ser seguidas para orientar o processo

Etapas do Design Thinking

O primeiro passo é compreender a fundo o problema que precisa ser solucionado. Em seguida, analisar possíveis soluções, escolher a melhor alternativa e, por fim, planejar sua aplicação. O processo de Design Thinking pode ser dividido em 4 etapas: imersão, ideação, prototipação e desenvolvimento. 

O processo, desde a imersão até o desenvolvimento, busca a inovação de forma não linear, a atribuição e descoberta de novos valores e significados para os projetos, serviços e produtos, bem como o pensamento colaborativo para o alcance de soluções, baseadas na experiência do consumidor.

1. Imersão

A primeira etapa começa com o entendimento do contexto e realidade da empresa. Nesta etapa é recomendado realizar uma análise SWOT para entender as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da empresa. Lembre-se de avaliar feedback dos clientes, desempenho dos funcionários, cenário político e econômico e, também, a cultura organizacional da companhia. Faça uma análise de todo o cenário.

2. Ideação

Com a imersão concluída e com os pontos que precisam de solução mapeados, é momento de reunir a equipe em um brainstorming para produzir ideias e gerar insights. É muito importante que a equipe se sinta à vontade para falar as ideias sem medo de falha ou de críticas. Nesta fase é interessante agregar dados de big data, aumentando as chances de sucesso.

3. Prototipagem

Depois de coletar uma boa quantidade de ideias e soluções criativas, é momento de fazer uma seleção um pouco mais rigorosa e escolher as alternativas com maiores chances de sucesso. É interessante que a escolhe seja feita em grupo.

No caso de produtos, esse é o momento de investir em protótipos em uma versão beta. Já para os serviços, vale desenvolver representações gráficas simulando as ações sugeridas como solução.

4. Desenvolvimento

A última etapa do processo de Design Thinking é o momento de tirar a ideia do papel e colocar em prática. Neste momento entram em ação as equipes de comunicação, marketing e comercial. É o momento de vender a solução criada e verificar se ela realmente atende ao que os consumidores precisam. É essencial manter analisar de perto o andamento para identificar possíveis pontos de melhoria.

O diferencial e as vantagens do Design Thinking

O primeiro grande benefício dessa abordagem é o seu custo. A implementação quase não gera despesas, enquanto sua vantagem competitiva é enorme e o potencial de retorno é ainda maior.

O segundo ponto é que este pode ser o grande diferencial que sua empresa precisa para conseguir se destacar entre os concorrentes. O pensamento criativo pode ajudar a sua empresa a conquistar uma maior fatia do mercado e potencializar ainda mais os lucros.

Por ser um processo que envolve diversos colaboradores e seus pontos de vista, o Design Thinking vai agregar valor em todas as áreas da empresa. O resultado disso são colaboradores se sentindo motivados e valorizados pela empresa.

Para a empresa, esse sentimento de valorização e motivação dos funcionários é excelente, pois contribuem para o aumento de produtividade da equipe. E, mais do que valorizados, os colaboradores vão se sentir parte de um grande time, estimulando o sentimento de empatia e colaboração entre os membros.

Por fim, o maior diferencial do Design Thinking é a sua eficiência para encontrar soluções para questões mais importantes da empresa, o que é fundamental para seu desenvolvimento e excelência a longo prazo.

Empresas que adotaram essa abordagem

Algumas empresas adotaram o Design Thinking e começaram a colher seus frutos muito antes de todo o mercado ter conhecimento dos benefícios dessa abordagem. Veja abaixo algumas empresas que obtiveram sucesso.

Natura

A Natura utilizou o Design Thinking na prática para desenvolver novas soluções em produtos e serviços. A marca buscava adotar uma abordagem leve e divertida para fortalecer o relacionamento com o público jovem e todo o processo foi elaborado tendo como foco as necessidades e a experiência dos consumidores. Tudo desenvolvido de maneira colaborativa e inovadora

Netflix

A personalização da experiência dos usuários é, provavelmente, um dos maiores desafios da empresa. A Netflix entende que o comportamento dos assinantes evolui com o passar do tempo e, para oferecer as melhores soluções possíveis precisa entender os hábitos e padrões de consumo dos seus consumidores, princípio básico do Design Thinking.

Havaianas

Hoje, além da variedade de chinelos, você encontra bolsas, toalhas, chaveiros e outros produtos. Esse fato não é por acaso. A marca passou por um processo para identificar as oportunidades de mercado, chegando à conclusão de que incluir esses outros produtos em sua loja poderia ser benéfico para suas operações.

O segredo dessa abordagem é fazer as perguntas certas e realizar ações que atendam às necessidades e desejos do seu consumidor. O sucesso do Design Thinking está em sua capacidade de transformar um aspecto da vida do usuário final. 

Não é à toa que essa metodologia é utilizada no Vale do Silício, assim como outras metodologias ágeis que melhorar e simplificam diversos processos das empresas. A Apple, marca milionária e uma das mais valorizadas atualmente, é uma das grandes incentivadoras da abordagem e a utilizam para obter sucesso em seus produtos há muitos anos.

Conclusão

Adotar o Design Thinking como abordagem em sua empresa é uma ação que pode fazer a diferença no futuro do seu negócio. A partir dele é possível encontrar soluções criativas, eficientes e baratas para diversos problemas, desde assuntos internos até o lançamento de novos produtos e serviços.


Viu como Design Thinking pode revolucionar seu negócio? Que tal, então, conhecer mais sobre essa metodologia que grandes marcas têm aproveitado no mercado. Para aprender mais sobre esse e outros conceitos utilizados no Vale do Silício, confira o estudo de caso Go and Grow no meuSucesso, que conta com a participação de Pedro Waengertner, fundador da ACE Startups, em conversas com profissionais do Evernote, Netflix e PayPal!