Vilmar Ferreira, da Aço Cearense, é o tema do Estudo de Caso do meuSucesso.com
Empreendedorismo

Conheça a história de superação do fundador da Aço Cearense

30/11/2016 • por meuSucesso .com

Aprenda com a história de Vilmar Ferreira, que saiu do trabalho na roça e fundou a maior distribuidora independente de aço do Brasil

Com pouco mais de 15 anos, a rotina do cearense Vilmar Ferreira começava às 5h da manhã. Acordava, matava um porco, colocava a carcaça em cima de um jumento e caminhava oito quilômetros para vender a carne. O talento de Vilmar para o comércio só poderia ser comparado à sua ambição: hoje, ele é dono da maior distribuidora independente de aço e derivados do Brasil, a Aço Cearense.

Vilmar, o quarto de 13 irmãos, nasceu e cresceu em um município próximo ao balneário de Jericoacoara (CE), onde trabalhou no roçado desde cedo. "A família era grande. Para sobreviver, tínhamos que ir para a roça de manhã e depois estudar", conta. Ele lembra que era comum dividir um ovo com um dos irmãos no jantar.

O trabalho diligente no campo acabou após um acidente grave. A foice escapou da mão e cortou a perna de Vilmar, salvo pelo pai, que estancou a hemorragia. "Ele me colocou nos braços e disse: 'Nossa Senhora, abençoe meu filho. De hoje em diante, nunca mais te mando para a roça'", narra o empresário. Após o episódio, o pai vendeu uma das vacas de Vilmar, comprou outra de menor valor e entregou ao filho a diferença em dinheiro.

Com capital em mãos, Vilmar virou comerciante. Ativo e experiente, ele sempre fazia pequenas compras para a família no mercado. "Eu já tinha um instinto. Desde pequeno era eu que fazia alguams compras, porque minha mãe me achava o mais ativo entre os filhos". Comprou o que pôde para reinvestir: ovos, galinhas, porcos e ovelhas, por exemplo. "Uma vez escorreguei e quebrei todos os ovos", relembra, sorrindo.

Aos 18 anos, almejava um sonho maior. Arrumou três mudas de roupa, um par de sapatos, subiu em um caminhão e partiu para Fortaleza, a capital cearense. "Não queria mais aquela vida de matar porco, queria outra coisa", diz. Em um mês, conseguiu emprego em um mercadinho próximo ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade, onde recebia 40 cruzeiros por mês – um terço do salário mínimo – e um lugar para morar.

O lado comerciante de Vilmar Ferreira e o início da Aço Cearense

Seu apelido no trabalho era "Pimenta", por conta da rapidez para resolver as coisas. "Meu chefe até reclamava de mim, dizendo que eu não precisava me esforçar tanto. Ele me descobriu comerciante quando passei a comprar os produtos mais baratos do que ele comprava", narra Vilmar. Enquanto seu chefe pesquisava preços em cinco armazéns, o jovem corria em 20 estabelecimentos e barganhava preços mais baixos.

"Sempre tive vocação para o comércio", ressalta o empresário. "É só saber fazer conta: calcular os custos e benefícios", afirma.

Mesmo sem aumento salarial, foi promovido a gerente da loja, onde permaneceu durante um ano e meio. Após o período, voltou para o interior e propôs uma parceria com um dos irmãos para abrir o próprio negócio. No entanto, a sociedade foi dissolvida e Vilmar teve de assumir as dívidas.

Ao invés de desistir, ele pensou em novas oportunidades de negócios mais lucrativas. Inicialmente, quis investir em um negócio de distribuição de bebidas, mas foi desencorajado pelo pai. "Bebida não dá felicidade a um homem", dizia o genitor, que tinha raízes religiosas. A outra opção era o aço.

No início, trabalhou como distribuidor da Gerdau e chegou a ser o maior cliente da empresa – até que as entregas foram suspensas e Vilmar, mais uma vez, precisou considerar outras alternativas. Decidiu importar aço, saída que era considerada como "loucura" pelos agentes do mercado até então. Foi o início da Ferro OK, posteriormente batizada como Aço Cearense. 

Hoje, a empresa – composta por duas unidades de negócios, a Aço Cearense Comercial e a Aço Cearense Industrial – tem 35 anos de vida e gera 3 mil empregos diretos e 30 mil indiretos, além de ser uma das maiores recolhedoras de impostos do Ceará.

A história de Vilmar Ferreira será tema do próximo Estudo de Caso do meuSucesso. São mais de seis episódios que contam desde a história de vida e infância do empreendedor, passando pelo origem do empreendedimento e consolidação do negócio até os planos futuros da empresa. Aqueles que querem conhecer de perto o Vilmar podem participar de nossa Pré-estreia que acontece na Cinépolis do Shopping JK e traz um documentário cinematográfico sobre o empreendedor aliado a uma bate-papo ao vivo entre o CEO do meuSucesso.com e o próprio empresário. Mais informações, você confere abaixo

Informações adicionais

Pré-estreia do Estudo de Caso de Alexandre Costa – garanta a sua vaga.

Local: Sala Cinépolis, Shopping JK Iguatemi, São Paulo, SP. Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041. São Paulo - São Paulo

Preço para Assinante: R$ 99,90

Preço para não-assinante: R$ 149,90

O que são as pré-estreias dos Estudos de Caso? O meuSucesso.com, em parceria com a rede de cinemas Cinépolis, realiza pré-estreias de produções cinematográficas com toda a qualidade das telas IMAX. Você vivencia a trajetória de grandes empreendedores nacionais com todo o conforto que o cinema pode proporcionar.

 

Experimente por 7 dias grátis

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários