De acordo com a Grant Thornton, 81% das empresas afirmaram que promovem igualdade de remuneração entre homens e mulheres desempenhando as mesmas funções


Segundo uma pesquisa realizada pela empresa de auditoria Grant Thornton, a porcentagem de empresas com ao menos uma mulher na gestão sênior aumentou em todo o mundo, passando de 66% para 75% no último ano.

Esse crescimento mostra a importância de se ter profissionais do gênero feminino na equipe e, claro, nos altos cargos de liderança.

Afinal, muitos setores são dominados por consumidoras, mas têm seu planejamento estratégico coordenado por profissionais homens, que sem experiência com o mercado terminam por cometer erros desastrosos, prejudicando o andamento do negócio.

O que as empresas estão fazendo para mudar essa situação?

A resposta é teoricamente simples: promovendo a igualdade de gêneros nas empresas e, portanto, dando cada vez mais espaço para as mulheres nos cargos de liderança.

De acordo com a Grant Thornton, 81% das empresas pesquisadas afirmaram que passaram a promover igualdade de remuneração entre homens e mulheres desempenhando as mesmas funções. 71% delas adicionaram em seu cotidiano políticas de não discriminação em seus processos seletivos, selecionando o candidato ou a candidata apenas pelas qualificações de seu currículo. Por fim, 59% das empresas passaram a oferecer licença maternidade/paternidade de forma remunerada.

Entre os principais motivos para promover a igualdade de gêneros nas empresas está o fato de que as mulheres representam mão de obra significativa e mais qualificada, uma vez que elas são maioria no ensino superior. Para se ter uma ideia, em 2010 elas representavam 57% do total de estudantes de 18 a 24 anos com nível superior.

Além disso, promover a igualdade melhora a imagem para a empresa graças a responsabilidade social assumida pela instituição. Por fim, empresas com maior diversidade apresentam melhor desempenho econômico.

Segundo a revista Fortune, 93% das 500 maiores empresas do mundo consideram a diversidade um fator-chave para o negócio, já que isso impacta diretamente na atração, retenção e engajamento de empregados.

No ambiente de trabalho os benefícios também são multiplicados: mais inovação, melhoria na atração e retenção de talentos, melhor desempenho financeiro e uma cultura meritocrática são os principais benefícios apontados pelas instituições.

Entre os principais diferenciais competitivos delas estão: intuição mais aguçada, comunicação mais expressiva, maior resistência física e psicológica, facilidade de lidar com várias coisas ao mesmo tempo, flexibilidade e rapidez no gerenciamento de conflitos. Assim, a presença de mulheres em altos cargos é um ponto positivo para as empresas, uma vez que elas são mais sensíveis e possuem a capacidade de exercer diversas funções simultaneamente, além de comportamentos mais humanizados. Gostou da matéria? Confira também nossa matéria que evidencia 4 empreendedoras que souberam dar a volta por cima.

 

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.