Empreendedorismo

O que é estratégia do Oceano Azul e como ela pode ajudar sua empresa

20/08/2014 • por meuSucesso .com

Para chegar ao oceano azul, as empresas devem desbravar espaços inexplorados do mercado

“Para vencer no futuro, as empresas devem parar de competir umas com as outras”.  A frase parece incoerente à primeira vista. No entanto, essa é a forma que o estudioso chinês Chan Kim e a francesa Renée Mauborgne descrevem em seu livro A estratégia do oceano azul como a solução para as empresas crescerem. 

Essa estratégia desafia as empresas a transpor as barreiras dos setores já existentes, o oceano vermelho, onde a concorrência é intensa e as empresas tentam superar seus rivais, para abocanhar a maior fatia de demanda existente, com abordagem convencional e menores perspectivas de crescimento.  Para chegar ao oceano azul, as empresas devem desbravar espaços inexplorados do mercado, mergulhando em inovações e tornando a concorrência irrelevante.

No entanto, não existem empresas e setores excelentes para sempre. Quando se navega em mares de cor anil, outras concorrentes vão buscar um espaço nesse novo mercado, diminuindo as margens de lucro e voltando à competição sangrenta do oceano vermelho. Veja três exemplos de empresas que já navegaram pelo oceano azul:

Apple (1978)

Enquanto a indústria da computação buscava aparelhos cada vez maiores, a Apple criou um espaço de mercado novo com o seu computador doméstico. Inovações como software de jogos, programas simples e um layout intuitivo, permitiram que o computador fosse acessível novos compradores. Com invenções como o iTunes, iPod, iPhone e iPad, a marca encontrou o oceano azul outras vezes, mas as dezenas de empresas concorrentes o tornaram vermelho.

General Motors (1926)

A GM lançou uma linha de automóveis que criaria um novo oceano azul na indústria automobilística. Em contraste com a estratégia da Ford, caracterizada pela oferta de um modelo único de automóvel (a “carruagem sem cavalos”), a GM ampliou a variedade de formatos, com cores novas e estilos, criando o conceito de “modelo do ano”. Com isso, em pouco mais de 20 anos, a quantidade de carros vendidos no EUA saltou de dois milhões para sete milhões por ano.

Azul Linhas Aéreas (2008)

Ao investir em aviões de médio porte e nos aeroportos secundários, a companhia Azul se diferenciou das gigantes Tam e Gol e encontrou o oceano azul da aviação doméstica. Recentemente, a Azul se fundiu com a Trip e ambas já alcançam mais de 15% de toda a demanda aérea do Brasil. Além disso, a companhia se destaca pela autonomia dos funcionários em contornar insatisfações dos cliente.

Conteúdo Administradores.com exclusivo para o meuSucesso.com

Comentários