Você ama o que faz? Saiba como descobrir propósito e paixão no seu trabalho.


Confúcio um dia disse “Trabalhe com o que você ama e você nunca terá que trabalhar um dia”. Desde então, abriu-se um abismo entre pessoas que trabalham e pessoas apaixonadas pelo que fazem. Parece que existe um mito que pessoas que fazem o que amam são 100% do tempo felizes, pois encontraram seu propósito.

E se você por algum momento estiver insatisfeito, frustrado, desanimado ou mesmo sem vontade de fazer algo, é porque não ama o que faz. Será que é assim mesmo?

Trabalho x Amor

A ideia de paixão no trabalho é algo muito recente. Apesar dessa frase atribuída a Confúcio ser bem antiga, normalmente as pessoas trabalhavam ou em algo que a sua família já realizava ou em atividades que a sua região tinha como especialidade.

Esse ideal de fazer o que se ama é algo muito recente no ambiente corporativo. Mudou-se com o advento dos recursos humanos e a importância da satisfação com a carreira profissional.

A partir daí, muitos começaram a entender a necessidade de se encontrar o que ama fazer e seguir como uma carreira.

O boom desse processo se deu quando os Millennials começaram a entrar no mercado de trabalho e assumir o controle das empresas. Essa geração que nasceu entre as décadas de 80 e 90, não tinha mais uma ideia de ficar no mesmo lugar pela vida inteira, ganhar um salário e ir embora depois do expediente. Essa geração queria deixar sua marca no mundo.

Os Millennials não têm medo de arriscar e mudar rota até encontrarem o que os satisfaça. Nesse movimento, muitos acabaram embarcando numa jornada de encontrar o seu propósito e acabaram se encontrando no empreendedorismo.

O fato é que seja empreendendo no seu próprio negócio ou se tornando um empreendedor interno, se tornou necessária a paixão para fazer dar certo.

Mas como encontrar o que se é apaixonado?

Primeiro que não existe uma fórmula mágica para fazer o que se ama. Vamos listar alguns passos que podem te ajudar nessa busca por propósito e te impulsionar na sua profissão, mas essa escolha é um processo muito íntimo e pessoal.

1 – Teste o máximo possível

Só se sabe do que se gosta ou não se tentar. A vantagem da visão de mundo dos Millennials com relação a outras é que você pode e deve se permitir experimentar novos projetos, novos lugares, novas carreiras. Isso vai te dar amplitude e te ajudar a chegar mais perto do que ama.

2 – Tenha a mente aberta sempre

Nunca deixa que a rotina te consuma a ponto de não olhar para o lado. Tenha uma mente aberta para novas possibilidades e para outros rumos. Numa dessas pequenas portas pode estar um grande destino.

3 – Não tenha medo

Encontrar algo que te apaixone pode ser travado pelo medo de dar errado. Muitas coisas podem e até devem dar errado, mas não é por esse motivo que algo será deixado de lado. Confie e siga em frente.

4 – Não existe idade certa

Outra questão é a idade. Assim como nos relacionamentos, o lugar certo, que desperta nossa paixão pode ser encontrada logo no começo da vida. Mas ela também pode ser algo mais para frente. Nunca se ache velho demais ou novo demais para encontrar o seu propósito.

5 – Cada um tem seu processo

É ótimo ter exemplos e pessoas que sejam inspiradoras. Mas não é porque aquela pessoas fez algo de um jeito, que irá dar certo com você. Busque sim inspirações, tire insights, mas saiba que tudo acontecerá do seu jeito.

Já encontrei minha paixão, serei feliz para sempre?

Se você já tem seu propósito, algo que faz teu coração bater mais forte, uma convicção inabalável, não quer dizer que tudo será um mar de rosas.

A partir de agora você terá uma motivação, uma direção, uma meta. Mas no meio disso tudo, existem várias tarefas que não são maravilhosas de ser feitas. Nem um pouco agradáveis. Porém, fazem parte do processo.

O mito de fazer o que se ama carrega uma aura de que a pessoa nunca mais vai ficar frustrada ou nunca mais vai se desanimar. Emoções fazem parte da caminhada de qualquer pessoa, a diferença entre quem ama o que faz e quem não ama é o propósito claro e rumo certo.

Agora que você entende um pouco mais sobre esse processo de fazer o que se ama, eu pergunto para você: já encontrou sua paixão?

Pode ser que ainda não, mas fique tranquilo que você já está no caminho. Para ajudar mais ainda, que tal conhecer histórias de gente APAIXONADA pelo que faz, com propósito e uma trajetória muito bem definidas?

Então aproveite que o meuSucesso tem 7 dias grátis e conheça a jornada de mais de 40 grandes empreendedores. Nomes como Flávio Augusto (Wise Up), João Appolinário (Polishop), Caito Maia (Chilli Beans), Rony Meisler (Reserva), Camila Farani (G2 Capital) e muitos outros.