Finanças

FIRST CLASS: o que é e como gerir o fluxo de caixa

28/06/2015 • por meuSucesso .com

O assunto foi o tema da aula ministrada por Márcio Iavelberg

Quem empreende, já está bastante acostumado com a expressão “fluxo de caixa”. É algo sobre o qual muito se fala, mas, ao mesmo tempo, há bastante gente que ainda não compreende bem o que significa na prática. Muitos empresários administram mal essa parte vital do negócio e, não raramente, acabam falindo. Em alguns casos, quebram até quando a empresa está dando lucros, inclusive.

O assunto foi o tema da First Class ministrada por Márcio Iavelberg, sócio da Blue Numbers Consultoria, especializada em pequenas e médias empresas. De maneira didática e bem direta ele define o que é fluxo de caixa: nada mais do que o registro de entradas e saídas de dinheiro da conta corrente da sua empresa. Mas ter tudo isso registrado, apenas, não significa nada. É preciso saber analisar os dados e fazer diagnósticos precisos.

Os tipos de análise

Márcio explica que existem duas maneiras de fazer a análise financeira da empresa: por caixa e por resultado. Esta última foca nos resultados e mostra se uma empresa está gerando lucros. Já a primeira é mais centrada nas entradas e saídas, ou seja, receitas e contas a pagar. Qual a melhor para se fazer? O especialista responde: as duas.

De acordo com Márcio Iavelberg, é importante que toda empresa faça ambas as análises. Por um lado, é crucial para a avaliação e definição das estratégias ter um panorama dos resultados. Esse tipo de análise vai mostrar se a companhia é economicamente saudável.

Ao mesmo tempo, é indispensável ter um acompanhamento claro e preciso do caixa. Muitas vezes, a empresa tem boas receitas e fatura bem. Só que faturar não significa, necessariamente, colocar dinheiro no caixa. Sua empresa pode fechar uma venda e só receber meses depois ou mesmo acabar não recebendo, devido à inadimplência. 

Fluxo de caixa futuro

Conhecer bem como está sendo o movimento de entradas e saídas no seu caixa, dia a dia, vai garantir que você mantenha não só a saúde econômica, mas também financeira do seu negócio. Sobre esse aspecto, Márcio ressalta ainda que é interessante ter um relatório não só de registros passados, mas também previsões futuras.

Com a previsão futura no caixa de que vai precisar de um recurso extra – seja para cobrir uma despesa eventual, como contratação de mão de obra para uma data sazonal ou incrementar a produção devido a um acréscimo temporário na demanda – o empreendedor pode se antecipar.

Da mesma maneira, o fluxo de caixa futuro também pode ajudar a identificar oportunidades. Quando houver sinal de que haverá uma folga maior, você poderá planejar um investimento.

Veja a aula completa: https://meusucesso.com/conhecimento/cursar/first-class-15/?aula=145

 

Comentários