Os times reconhecem líderes que são próximos e verdadeiros.


O papel de um líder em uma organização é fundamental para o engajamento da equipe nos projetos e o andamento da empresa. Saber exercer a liderança faz toda a diferença na execução e na condução das atividades. O líder é o principal formador de opinião nas equipes e personifica a empresa perante seu time. A empresa é percebida pelo colaborador por meio das atitudes da liderança e há o papel claro de, em paralelo com a comunicação interna, disseminar a estratégia do negócio ao seu grupo.

O principal executivo de uma companhia é quem “dá o tom” na organização: o que ele fala e faz e a forma como ele expressa isso é o principal fator de influência para a o comportamento de toda a liderança que está abaixo. O bom líder lidera pelo exemplo, que fala mais alto do que o discurso.

Diante de uma crise como a do coronavírus, como deve agir o líder?

Mais do que nunca o papel da liderança é ressaltado em momentos em que decisões devem ser tomadas a todo instante, como em meio a uma pandemia como a que estamos vivendo, a do coronavírus. Muitos líderes, neste momento, estão sendo desafiados a equilibrar os pratos diante de uma situação inesperada e, tampouco, antes vista. É preciso clareza sobre as prioridades, certeza sobre as ações e resistência para as tomadas de decisões. O papel do líder não é fácil, mas o seu relacionamento anterior ao momento atual também diz muito sobre como está passando por esta situação.

Diante de uma crise, um líder precisa estar disposto a enxergar mais longe. A visão de futuro é essencial diante da nova economia. Não há um manual nem um roteiro de como agir no meio de uma pandemia. Mas, alguns fatores são importantes nesse momento e os líderes que estão gerenciando as crises em suas empresas, precisam de:

  1. Muita informação verdadeira sem sensacionalismo;
  2. Ser flexível e se adaptar à nova realidade (como o home office);
  3. Preservar o lado humano e prezar pela segurança;
  4. Fomentar a motivação da equipe;
  5. Intensificar a comunicação e criar novas conexões;
  6. Manter a calma mas entender que o novo ‘normal’ se impõe sem avisar.

Líderes e atitudes

Lideranças que se validam e obtém resultados pelo exercício do medo, da autoridade ou apenas devido à sua posição hierárquica, terão sérios problemas que podem inviabilizar a continuidade da empresa! Essa figura de chefia, que comandava e controlava, não encontra mais espaço no mundo de hoje, menos ainda no meio de um furacão. Na atualidade, as equipes esperam que haja diálogo, troca de informações e parceria mútua.

Portanto é preciso entender a diferença entre motivação e engajamento. Motivação é promovida por fatores internos, pessoais e intransferíveis. Cada pessoa se caracteriza por um perfil motivacional próprio. Já o engajamento guiado pela motivação interna, pela paixão, pelo entusiasmo, pelo senso de realização e por outros fatores externos que ajustam a satisfação das pessoas, frente aos seus desafios concretos de trabalho resulta em mudança de comportamento.

Os líderes precisam ser e agir como agentes de inovação. A postura do líder, em qualquer tempo, deve ser de:

  1. Empatia;
  2. Organização;
  3. Equilíbrio;
  4. Transparência;
  5. Ponderação antes da ação.

É extremamente importante ter uma estratégia de comunicação interna que prioriza o compartilhamento da informação e que disseminem conteúdos relevantes e que sejam coerentes com os traços da cultura organizacional do negócio. Os times reconhecem líderes que são próximos e verdadeiros.

Aprenda mais sobre liderança, no meuSucesso existem aulas específicas sobre este tema! Acesse as aulas de conteúdo técnico, tanto pela série Inside quanto pelo curso Start e sabia muito mais. Experimente grátis por 7 dias!

Aline Weiler de Paula