Fique Por Dentro

Marketing: Sandro Serzedello responde as dúvidas dos assinantes

11/02/2015 • por meuSucesso .com

O mentor de marketing do meuSucesso.com traz diversas técnicas e dicas de como trazer mais visibilidade para a sua marca

O assinante do meuSucesso.com acompanhou há alguns dias a estreia do programa Ask com Sandro Serzedello, o mentor de Marketing da Escola de Insights em Negócios. Além de ter aprendido mais sobre o assunto com perguntas enviadas previamente, os alunos puderam acompanhar as melhores práticas de marketing ensinadas pelo especialista.

Para completar esta aula, elegemos outras questões que foram respondidas diretamente por Serzedello. “A ideia é ajudar os alunos com respostas práticas e objetivas”, disse o expert. Veja abaixo mais respostas de Serzedello e aprenda ainda mais:

Qual percentual sobre o faturamento, que deve ser investido em marketing? Pergunta do aluno: Walter Gomes Gonçalves

Depende da empresa. Isso varia muito de uma pra outra. Há empresas que investem de 10 a 20% do seu faturamento, mas grande parte que investe entre 3 e 5%. Como eu disse, isso varia muito mesmo.

Como conhecer o mercado e o público alvo sem fazer grande investimento com empresas especializadas em pesquisa? É possível fazer isso sozinho? aluna: Jamyle Sylvia Sotti Silva Nunes  A pesquisa ainda é o recurso mais utilizado para se conhecer mercado, público-alvo, entre outras informações. Existem pesquisas mais elaboradas, mais caras, feitas por grandes empresas e pesquisas com um custo x benefício melhor e mais acessíveis. Porém, acho que se você optar por fazer esse trabalho sozinho, deve investir muito na sua capacidade de observação e estudar exaustivamente o seu possível mercado e público-alvo. E, ainda assim, ouvir bastante a opinião de outras pessoas de dentro e de fora do mercado em questão.  Agora, independente de ter ou não uma boa pesquisa feita em mãos, o que vai valer no final é a sua capacidade de transformar informação em ideias e ideias em estratégias. Ou seja, a bola tá com você. ;)

Como posicionar a marca de forma consistente no mercado? Pergunta do aluno: Alef Alves
Uma definição simples e objetiva de posicionamento é a que diz que trata-se do espaço que desejo ocupar na mente do consumidor e como quero ser percebido pelo mesmo. Sendo assim, acredito que você posiciona uma marca de forma consistente quando a sua entrega é igual ou superior a sua promessa. Se você fizer isso, vai estar bem posicionado. Caso contrário, volte para o início do jogo. Com um marketing competente você define as melhores estratégias dentro de um plano e lança mão de ferramentas como publicidade, design, marketing digital e tudo mais que vai cooperar com o posicionamento e reputação da sua marca.

Sandro, qual a melhor forma de promover a marca de uma empresa que presta serviços que são muito tradicionais (exemplo: Contabilidade, Advocacia) ? Pergunta do aluno: Daniel Constantino Oliveira

Neste caso, eu teria duas estratégias básicas:  1. Investiria aonde geralmente o meu público alvo busca este tipo de serviço. Porque uma vez procurando aonde todos, em tese, estão… minha marca também estaria presente.  2. Seria um pouco mais ousado e investiria aonde a minha concorrência não investe. Só para dar um exemplo: imagine que o meu público alvo sejam empresas de uma forma geral. Sabemos que muitos empresários e executivos viajam de avião frequentemente, então a revista de bordo das companhias seria uma alternativa. E, se eu quisesse investir em publicidade online, mapearia através de um bom plano de mídia aonde estão estes empresários e executivos. Particularmente, não vejo empresas de contabilidade e advocacia fazendo isso atualmente.

Quero gravar vídeos respondendo as maiores objeções dos clientes nas mídias digitais, não simpatizo com templates prontos, quero valorizar o cliente, o que você acha da viabilidade desse formato? Pergunta do aluno: Victor Augusto Ramos 
Acho a ideia boa. Quanto mais personalizado e direcionado, mais o cliente se sente valorizado. Foque num bom roteiro e numa boa produção. Até porque se os dois não estiverem bons, sua ideia se transforma num tiro no pé.

Existem estratégias para se combater a publicidade negativa que fazem do seu negócio!? Quais seriam as melhores? Pergunta do aluno: Pedro Lobo Jr

Primeiramente, o seu negócio precisa ser positivo. Quando digo positivo, digo do bem, de qualidade… Porque se o seu negócio oferece um produto/serviço DE qualidade e COM qualidade, suas chances de combater a “publicidade negativa” são enormes e muito eficazes. Por isso, seja altamente exigente com a qualidade do seu produto/serviço e com o atendimento ao seu cliente. E invista na construção da sua marca com um bom trabalho de marketing e comunicação. Ressalto que dentro da Comunicação duas boas ferramentas para combater a “publicidade negativa” são as Relações Públicas e a Assessoria de Imprensa. 

Sandro meu produto é prestação de serviços para "cemiterios", como fazer abordagem sem ser agressivo ou desagradavel com o  cliente? pois é um serviço que envolve sentimentos familiares. Pergunta do aluno: Mauricio Marins Chaves

O assunto é difícil, mas é possível sim fazer uma abordagem eficiente e pertinente. Lembro que há alguns anos, um plano de assistência funerária criou uma campanha de muito sucesso no Rio de Janeiro com o apelo do humor. Mesmo o assunto sendo muito delicado, eles conseguiram muito sucesso com a campanha. Mas, duas coisas cooperaram pra isso. A primeira foi o ineditismo na forma de abordar o tema e o segundo foi o próprio humor do carioca que já é parte da cultura de quem nasce na cidade. Se quiser saber mais sobre o case, pesquise por SINAF.  Bem, no seu caso, eu usaria como referência as campanhas de seguradoras. Tem um monte de bons exemplos de campanhas delas vendendo de seguro de carro a seguro de vida. Agora, não esqueça que é preciso ter uma agência competente pra poder te apresentar essa solução em forma de boas ideias.

Presto um serviço (software) que tem como alvo empresas médias. Como fazer com que alguém confie em mim, sendo que praticamente ainda não tenho clientes para dar como referência? Pergunta do aluno: Adalberto Steinberg

Você vai ter que conjugar dois dos principais verbos do idioma dos empreendedores: Acreditar e Persistir. Mas, pra te ajudar a refletir e praticar isso, quero te dar mais uma dica: assista ao Insight Lite com o Thiago Oliveira, da IS Logística

Quais métricas devemos ter em mente ao iniciar uma campanha-teste de marketing antes de pensarmos em escalá-la para algo de mais alcance? Pergunta do aluno: Alexandre Pioli

O primeiro passo é ter clareza do objetivo da campanha: gerar vendas diretas, gerar leads, fazer awarness de marca, uma campanha institucional...O segundo passo é ter clareza sobre o processo de decisão de compra no seu mercado. Ex.: o mercado imobiliário utiliza muito a plataforma web, só que se trata de um produto que não tem uma compra por impulso. Além disso é necessário adaptar o produto para o cliente. Por isso as campanhas de web conduzem para um papo com um corretor on line e não para uma venda direta. Em outros mercados, a compra é mais por impulso e conduzir o cliente direto para o ambiente de compra. Uma vez definidas essas premissas,  você pode ir com mais segurança para a campanha-teste. O grande objetivo de uma campanha teste é validar o funil como um todo, ou seja, o investimento e o CTR (Click Through Rate) da campanha e a conversão da LandingPage de destino da campanha. 

Validado o funil, o usuário poderá trabalhar com um conceito chamado Custo de Aquisição de Clientes (quanto ele teve que gastar para cada venda realizada). Sabendo o Custo de Aquisição, ele poderá comparar qualquer mídia e qualquer campanha, usando o mesmo critério. Isso facilitará o trabalho de definir qual a melhora mídia/campanha para escalar.

Mais adiante, entrará em cena um outro indicador, o LTV (LifeTimeValue) daquele cliente, ou seja, qual a receita média gerada por um único cliente. Conhecendo este número, o valor de investimento em campanhas poderá ser trabalhado de forma incremental, reservando uma verba de cada venda para marketing.

Marketing de conteúdo é uma estratégia forte para se utilizar no inicio de um projeto técnico? Em que casos é mais recomendável?

Pergunta do aluno: Sergio Lopes de Carvalho

Marketing de conteúdo é essencial para gerar engajamento e retornos no médio-longo prazo, mas para o início de projeto a "estratégia forte" mesmo é focar em uma comunicação direcionada a vendas. No universo do conteúdo, encontrar “o que você vai falar” e “para quem você vai falar” não é uma tarefa fácil, requer um grande investimento de tempo, atenção e dinheiro, que nem sempre uma empresa iniciante tem sobrando. Ou seja, marketing de conteúdo é atualmente uma estratégia essencial para a maior parte dos mercados, mas no início do projeto ela deve vir em segundo plano quando comparada com as estratégias voltadas para vendas.

Comentários