Finanças

10 dicas de como conseguir um investidor-anjo

23/04/2014 • por meuSucesso .com

Entenda como funciona esse tipo de apoio e de que maneira você pode contar com um

Para quem possui uma boa ideia e está atrás de capital para abrir seu negócio – ou já tem uma startup, mas falta investimento para dar uma guinada nela –, uma boa alternativa é procurar pessoas dispostas a investir nesse empreendimento. E uma das possibilidades que tem ganhado espaço nos últimos anos tratando-se de startups é o aporte de um investidor-anjo.

Mas, afinal, o que é um investidor-anjo? Esse tipo de investidor é, geralmente, uma pessoa física que aplica uma parcela de seu capital em forma de venture capital (aporte em troca de uma participação acionária) em empresas iniciantes com alto potencial. Na maioria das vezes, são profissionais experientes (empresários, executivos e profissionais liberais), que, além do investimento financeiro, agregam valor para o empreendedor com seus conhecimentos, experiência, rede de relacionamentos e recursos financeiros.

O objetivo é promover e valorizar a startup, visando lucros posteriores. Por investirem em um estágio do negócio em que o risco é elevado, os anjos assumem uma participação minoritária. No entanto, não têm posição executiva na empresa e atuam como mentores ou conselheiros.

Existem vários grupos de investidores-anjo no Brasil que se reúnem para analisar projetos, como Gávea Angels e Anjos do Brasil. Este último, fundado por Cassio Spina, autor do livro “Investidor Anjo - Guia prático para empreendedores e investidores”. Os anjos são frequentes também em programas e eventos de startup e de aceleradoras em todo o país.  O investimento total por empresa é em média entre R$ 80 mil a R$ 500 mil, podendo chegar a até R$ 1 milhão.

Mas uma das perguntas que não saem das cabeças dos empreendedores é: Como conseguir que o investidor-anjo financie o meu negócio? Para solucionar essa dúvida, separamos dez dicas extremamente úteis que todo empreendedor deve ter em mente na hora de busca um anjo para a sua empresa.

1 – Capacitação | É fundamental que o empreendedor esteja bem preparado antes de enviar seu projeto para um investidor-anjo. Grandes empreendedores buscam aprender tudo que podem e buscam capacitação sempre.

2 – Mais do que a ideia | A importância de um negócio está mais na execução do que na ideia. É sua capacidade de transformar uma proposta em um bom negócio.  Por isso, o ideal é que a startup busque avançar o máximo possível no aprimoramento do produto/serviço antes de abordar os investidores. Esse tipo de investidor não é uma ONG, ou seja, ele não vai ajudar um projeto por simplesmente ter uma ideia bacana.

3 – Validação do negócio | Mostrar que o modelo de negócio é consistente e validado em outros lugares do mundo pode ser um diferencial para dar mais garantia a muitos investidores.  Quanto mais "maduro" estiver um projeto, maiores as chances de receber investimento e dar certo.

4 - Defina sua equipe | Ter um time com experiência é um fator que atrai investidores-anjo. Se faltar um colaborador-chave, primeiro procure alguém com o perfil complementar, pois será exigido pelo investidor.

5 – Identifique o anjo | Geralmente, o anjo investe em startups próximas ao seu raio de atuação. Por isso, antes de enviar o projeto para todo mundo, é interessante analisar o perfil dos anjos com quem se deseja trabalhar: onde ele geralmente investe, qual sua faixa de investimento e qual a sua filosofia de análise da oportunidade.

6 – Apresentação | Em apresentações e rodadas com os investidores, os empreendedores precisam ter um bom pitch (uma apresentação inicial e rápida), provar que sua ideia vale a pena e projetar custos e faturamentos realistas para atrair os anjos. Ter um sumário executivo de uma a duas páginas, que contenha as principais informações e se possível um plano de negócio elaborado (business plan), também são extremamente úteis.

7 – Seja paciente e cerque-se de informações | Muitas vezes, o investimento acontece após múltiplas rodadas, de acordo com o cumprimento de metas e a análise da oportunidade em função da sua perspectiva de crescimento rápido, além da verificação da habilidade do empreendedor em gerir o negócio.

8 – Investimentos de até R$ 1 milhão | Caso sua empresa esteja em funcionamento e fature mais de R$ 1 milhão/ano ou esteja à procura de investimentos acima desse valor, você está além da atuação de investidores-anjo. Para tanto, é preferível entrar em contato com fundos de investimento.

9 – Negócios com algum grau de inovação | Investidores-anjo têm preferências em investir em produtos ou serviços, que possuam algum grau de inovação em seu processo de fabricação/prestação ou no modelo de negócio. Isso significa que não basta ter um preço mais baixo ou um atendimento melhor. Seu negócio deve ser diferenciado em relação a concorrentes diretos e indiretos.

10 – Ter um significativo mercado potencial | Para alcançar patamares financeiramente atrativos, é necessário que o negócio possua um mercado com possibilidades exponenciais de crescimento. Setores extremamente segmentados, negócios locais, como lojas, prestadores de serviços ou negócios tradicionais não se enquadram na lista de interesses de investidores-anjo.

Conteúdo desenvolvido pelo Administradores.com exclusivo para o meuSucesso.com

Comentários

Leia também