Marketing

Erros que estão queimando seu dinheiro no Facebook - por Camila Porto

16/03/2015 • por Camila Porto

Você está feliz com os resultados das suas campanhas de anúncios no Facebook?

Tenho recebido dezenas de mensagens de pessoas que já estão pensando em desistir da plataforma. Percebi que a maioria das pessoas comete erros simples, mas por não conhecerem os recursos do Facebook (ou por acharem que conhecem) cometem e queimam muito dinheiro. Por simplesmente desconhecer algumas coisas básicas, várias pessoas jogam dinheiro fora. 

Depois de 5 anos capacitando mais de 4 mil alunos em todo país, consegui identificar os principais erros que as pessoas comentem ao anunciar no Facebook. 

Vou falar neste e nos próximos artigos sobre os principais erros que estão queimando seu dinheiro no Facebook.  O primeiro deles é: 

Deixar o orçamento apenas por conta do Facebook

Quando você anuncia no Facebook tem basicamente duas opções para ser cobrado: CPC e CPM. 

CPC é o conhecido como Custo Por Clique. Isso significa que você será cobrado sempre que alguém CLICAR no seu anúncio. O CPM é o Custo Por Impressão. Isso significa que a cada 1.000 vezes que seu anúncio for exibido, você será cobrado.

Para ficar mais claro, vamos pegar o exemplo de um anúncio feito com o objetivo de obter curtidas na sua página. Você cria seu anúncio e chega à etapa “Quanto você quer gastar”.  Ali você tem duas opções: Curtidas na página ou Cliques. A primeira opção gerará um anúncio no formato CPM. A segunda no formato CPC.

 

Muitas pessoas se enganam quando optam para “Otimizar seu anúncio para ‘seu objetivo’” e acreditam que o Facebook só cobrará quando a pessoa converter, ou seja, se a pessoa comprar algo (quando se faz um anúncio como “Conversões”), curtir a página (quando se faz um anúncio como “Curtidas na página).

Recebo várias mensagens de pessoas que se assustam quando não realizaram nenhuma venda, mas o Facebook as cobrou no cartão de crédito. Aí está uma parte deste erro: achar que o Facebook só cobrará quando houver conversão. Ele cobrará sempre que seu anúncio for exibido quando você opta por esse formato.

A segunda parte deste erro é deixar APENAS o Facebook gerenciar seu orçamento. Muitas pessoas não sabem o que fazer no momento de definir quanto e como gastar seu investimento e deixam tudo no automático. Assim, o Facebook faz a festa, tendo em vista que ele quer que você gaste o máximo possível.

Minha dica é: faça anúncios com pelos menos dois modelos de pagamento. Você pode deixar no automático (caso não saiba o que fazer), mas tenha outro anúncio que você configura os valores máximos de investimento (mesmo que você não tenha certeza do que fazer). Assim você pode saber qual está gerando mais resultado.

Se você deixa tudo por conta do Facebook, é a mesma coisa que deixar uma criança de 6 anos fazer suas compras do mês no supermercado. Ela terá R$300,00 para gastar, mas com certeza não trará as coisas que você realmente precisa para passar o mês. Por isso, você pode dar R$150 para o Facebook gastar e a outra parte você define como investir.

Na próxima coluna, irei discorrer sobre o segundo erro que as pessoas e empresas comentem no Facebook: não cuidar da sua página de destino. Você sabe o que é isso? Aguarde o próximo texto. Até mais!  

Comentários

Quem escreve

Camila Porto

Fundadora em Camila Porto Marketing Digital

Autora do livro “Facebook Marketing: Como gerar negócios na maior rede social do mundo”, pela editora Novatec. Formada em Comunicação Institucional na UTFPR e especialista em Marketing pela PUC-PR. Ministra os cursos Facebook Essencial e Facebook Ads com mais de 5 mil alunos em todo o Brasil.

Mais Colunas