Empreendedorismo

Considerar a personalidade de cada um ao montar a equipe pode fazer a sua empresa decolar

26/10/2016 • por Sofia Esteves

Um caminho bastante eficiente para melhorar o entrosamento do time e obter o melhor resultado individual e do grupo é conhecer a fundo a personalidade de cada um.

Aumentar a produtividade é palavra de ordem em organizações de todos os tipos e tamanhos. Ao lado da inovação é um dos fatores que mais influencia a competitividade das empresas no mercado em que atuam, seja ele qual for. Assim, ter equipes com alto desempenho é crucial. Para os empreendedores que estão começando seu negócio, então, pode fazer a diferença entre ter sucesso ou não.

Um caminho bastante eficiente para melhorar o entrosamento do time e obter o melhor resultado individual e do grupo é conhecer a fundo a personalidade de cada um. Mas essa não é uma tarefa simples.

A pegadinha está na diferença entre personalidade e comportamento. O modo como as pessoas se comportam muitas vezes não reflete, de fato, sua personalidade. Para conhecer realmente a personalidade das pessoas, na DMRH usamos um inventário de personalidade chamado Facet5. Existem outros também, mas posso falar com propriedade sobre este.

Ele é baseado na “big 5 theory”, aceita mundialmente por oferecer uma base sólida para o entendimento das diferenças individuais. É aplicado a partir de um teste e pode ser usado em processos de seleção, treinamento e construção de times de alto desempenho. Ele mensura e analisa cinco fatores principais da personalidade: determinação, energia, controle, afetividade e emocionalidade.

Para você ter uma ideia mais clara das informações que um inventário de personalidade pode te dar sobre as pessoas que trabalham com você, coloco a tabela abaixo:

 

Nessa avaliação não há certo nem errado. Ter uma pontuação mais alta, média ou mais baixa em cada um desses fatores também não é bom nem ruim. São observados tanto os pontos fortes como os pontos fracos de se ter determinação alta ou baixa, por exemplo. Também é feita uma avaliação de como provavelmente a pessoa é percebida pelos outros e de como se comporta em grupo.

Mas o mais interessante disso tudo é a surpresa que pessoas que te conhecem muito bem ou você mesmo pode ter ao ver o resultado do seu teste no Facet5. Um exemplo bom que me vem à cabeça agora é o de uma pessoa da minha equipe que deu essa avaliação de presente para o marido para ajudá-lo a reorientar sua carreira. Ela ficou muito surpresa em saber que ele tinha uma emocionalidade alta porque ele não demonstrava isso em seu comportamento. Isso quer dizer que, ao mesmo tempo em que ele parecia não se abalar na maior parte das situações, em seu íntimo, estava sendo bastante impactado por suas emoções.

Ao conhecer a personalidade das pessoas, você pode saber de que forma elas se sentem naturalmente mais confortáveis. E isso não muda. No entanto, é possível mudar comportamentos. O que em alguns casos pode ser necessário e importante para que aquela pessoa tenha um melhor desempenho e mais sucesso.

Por isso tudo, acredito que um inventário de personalidade pode ser uma ferramenta poderosa, tanto para o indivíduo como para o líder e toda a sua equipe. Isso porque ajuda a promover o autoconhecimento e o autodesenvolvimento das pessoas. Além disso, ao compreender melhor a personalidade de cada um, é possível encontrar a maneira mais adequada e produtiva de delegar as tarefas, estabelecer metas e oferecer recompensas, de modo que todos trabalhem em harmonia, deem o seu melhor e se sintam realizados e reconhecidos.

Comentários

Quem escreve

Sofia Esteves

Presidente do Conselho em Grupo DMRH /Cia. de Talentos

Fundadora e presidente do Conselho do Grupo DMRH, compartilha neste espaço o que há de mais novo em carreira e gestão de pessoas. Ideias, reflexões e tendências para impulsionar o desenvolvimento pessoal dos empreendedores e de sua equipe.